10 ANOS DE POLITICA AMBIENTAL O movimento do pião - 2002 Com o presente livro procura-se sintetizar 10 anos da política de Ambiente em Portugal. A sua leitura torna claro que o nosso País avança, mas a passos muito pequenos, com muita energia, mas com fracos resultados - como um pião, que gasta toda a sua energia a rodar. por João de Quinhones Levy  O MERCADO DOS RESÍDUOS EM PORTUGAL 2002 Este livro foi editado na sequência de um estudo sobre o Mercado dos Resíduos em Portugal. No seu âmbito, foi estimada a quantidade de resíduos produzida anualmente no País, foram quantificados os custos envolvidos, caracterizados os agentes do Mercado e apontadas as estratégias para a gestão dos resíduos. por João de Quinhones Levy / Margarida Teles / Luis Madeira / Ana Pinela RESIDUOS SÓLIDOS URBANOS Princípios e Processos - 2006 "Mostra-me o teu lixo e dir-te-ei quem és" poderia ser, hoje em dia, um novo provérbio. No presente livro, é tratada a gestão dos resíduos sólidos urbanos (RSU). Este está estruturado em quatro partes distintas:    - Caracterização dos resíduos sólidos urbanos;    - Sistemas de remoção;    - Limpeza de espaços públicos;    - Sistemas de tratamento e destino final. por João de Quinhones Levy / Artur João Cabeças A QUALIDADE DO SERVIÇO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA O Parecer do Consumidor - 2006 Apresentação dos resultados de um inquérito levado a cabo para avaliar a satisfação dos consumidores dos sistemas de abastecimento de água, assim como a sua disponibilidade para pagar mais em compensação da garantia de uma melhor qualidade. por  João de Quinhones Levy  / Rui Cunha Marques NOVAS FONTES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA - (consultar) Reutilização e Dessalinização - 2008 É um livro que pretende chamar a atenção para a necessidade de se procurarem novas origens de água, alternativas às tradicionais - furos, linhas de água e albufeiras. Após analisar os vários ciclos de seca que se têm verificado no país, conclui que estes não são fenómenos raros, mas, pelo contrário, de significativa probabilidade de ocorrência. A afirmação de que a água é escassa é comum, mas é, contudo, errada pois que se refere a apenas 0,4% da água existente no planeta - a água doce que é captada. Procurando outras origens, encontra-se a reutilização das águas residuais após tratamento e a água do mar após dessalinização.    É relevante salientar, no respeitante a estas tecnologias, que no capítulo 18, alínea j), do ponto 18.11 da "Agenda 21 - Programa de Acção Global para o Desenvolvimento Sustentável do Século XXI", resultante da Conferência do Rio sobre Ambiente e Desenvolvimento (1992), se apela a todos os Estados para implementarem actividades para melhorar a gestão integrada dos recursos hídricos, entre as quais novas e alternativas fontes de abastecimento de água, como a dessalinização e a reutilização das águas residuais. O recurso a estas novas fontes de água irá introduzir alterações na concepção dos sistemas, pois que as estações de tratamento de águas residuais (ETAR) passarão a ser vistas como "fábricas de água", enquanto as dessalinizadoras, instaladas nos pontos de consumo, permitirão vir a prescindir de longos sistemas adutores, necessários ao transporte de água de origens distantes. No presente livro desenvolvem-se estes processos, apresentando-se as várias tecnologias, exemplos de instalações e estimativa do seu custo. por  João de Quinhones Levy OBRAS PUBLICADAS